Linguagem corporal na entrevista e no trabalho

Linguagem corporal na entrevista e no trabalho
03/09/2019

Aqui em nosso blog já comentamos algumas dicas sobre como você pode se destacar em uma entrevista de emprego. E uma dessas formas é a partir do cuidado com a sua expressão corporal. Mas você sabe a importância de se atentar para sua linguagem corporal na entrevista e no trabalho?

Estudos psicológicos sobre a linguagem não verbal são desenvolvidos há décadas ao redor do mundo. Diferentes pesquisas apontam como a postura corporal influencia o nosso cotidiano e podem até impactar nas emoções pessoais.

Isso significa que a linguagem do corpo também irá influenciar o clima organizacional durante o horário de trabalho. Além disso, o processo seletivo é realizado por profissionais especialistas em avaliar o aspecto psicológico dos candidatos, e que irão observar cada detalhe comportamental.

Ou seja, comportamento e linguagem não verbal são aspectos importantes e que devem ser levados em conta também na hora da entrevista de emprego. Quer saber como? Continue a leitura e descubra!

A linguagem não-verbal

A comunicação humana vai muito além das palavras. Aliás, nos primórdios da civilização, quando a linguagem falada ainda não era complexa como hoje, os gestos eram muito mais relevantes para expressar emoções e necessidades.

No mundo contemporâneo, ainda que a humanidade se comunique por diferentes meios, a linguagem não-verbal continua sendo de extrema importância nas relações interpessoais. Além de símbolos, a linguagem não-verbal inclui outros códigos humanos universais, como gestos, expressões faciais, posturas corporais e até a vestimenta.

Isso significa que a forma como o corpo se expressa em determinada situação possui a capacidade de passar uma imagem que complemente ou contradiga aquilo que está sendo manifestado em palavras.

Linguagem corporal na entrevista de emprego

Na entrevista de emprego o candidato deixa de ser um bom currículo e passa a ser analisado em toda sua complexidade corporal, comportamental e psicológica pelos selecionadores.

Por isso, nessa etapa do processo seletivo, é necessário se atentar para seu corpo passar a mensagem correta na entrevista. De fato, os primeiros 7 segundos já são o suficiente para causar uma impressão em alguém. Então, preste atenção nas dicas abaixo:

Apresentação

Busque entrar na sala com um sorriso sincero e tranquilo no rosto. Para apresentar-se um aperto de mãos firme - mas não exageradamente - é o ideal. Evite atitudes muito íntimas, como beijos ou abraços, que possam invadir o espaço pessoal do entrevistador.

Olhos nos olhos

O contato visual é uma das atitudes mais importantes. Olhar para baixo pode indicar insegurança e medo, portanto busque manter contato visual de forma leve e serena, olhando nos olhos de quem está te entrevistando, sem uma persistência excessiva.

Mantenha uma expressão facial descontraída, sem forçar as sobrancelhas em tom de preocupação ou irritabilidade.

Posição das mãos

Gesticular é um ato automático do corpo e não deve ser impedido. Porém, há de se evitar gestos muito agressivos, repetitivos ou expansivos. Além disso, evite atitudes que demonstrem nervosismo, como roer unhas ou mexer em objetos ou nos cabelos sem parar.

A dica é que, em caso de ansiedade, o candidato busque segurar a pasta de documentos ou a caneta sem brincar com estes objetos ou apertá-los com força.

Postura

Manter a coluna ereta, com ombros para trás, é uma forma de demonstrar confiança. Evite encolher-se ou cruzar os braços, pois ambos são erros comuns e reprováveis. Ao sentar-se, procure apoiar a coluna no encosto para manter uma postura confortável e firme.

O corpo fala no trabalho

Se a entrevista for um sucesso e o processo seletivo resultar em aprovação, o próximo passo é manter uma linguagem corporal no trabalho que seja benéfica para o cotidiano na empresa.

Saiba que sua postura influencia a forma como você interage com os colegas de trabalho e superiores. Sendo assim, para que o clima organizacional seja bom, procure algumas posturas e expressões que aliviam a tensão e criam um ambiente agradável.

Busque sentar-se de forma confortável na cadeira sem encolher-se. Em caso de desânimo, procure alongar os braços ou ir até algum local em que possa esticar a coluna, as pernas e massagear o pescoço.

Ao passar por momentos de estresse e raiva, busque aliviar a expressão facial, massageando as têmporas, por exemplo. Sorrir, ainda que forçosamente, também pode provocar melhora no humor.

Gostou dessas dicas? Aproveite e clique aqui para saber como se sair bem naquele fatídico momento da entrevista em que o selecionador pede para que você comente sobre si mesmo!

Compartilhe

Veja também: